Devocional

Dia 20: O Filho Sísera

Os filhos de Israel tornaram a fazer o que era mau perante o Senhor, depois de falecer Eúde. Entregou-os o Senhor nas mãos de Jabim, rei de Canaã, que reinava em Hazor. Sísera era o comandante do seu exército, o qual, então, habitava em Harosete-Hagoim.

Juízes 4:1-2

 

O filho que falaremos hoje chama-se Sísera, o comandante do exército inimigo na batalha contra Débora e Baraque. O texto cita somente o lugar onde habitava e não sabemos o nome de sua mãe. A partir do versículo 15 de Juízes 4 vemos que o Senhor derrotou a Sísera e seu exército, e ele saltou do carro e fugiu a pé.

 

Então, Jael, mulher de Héber, tomou uma estaca da tenda, e lançou mão de um martelo, e foi-se mansamente a ele, e lhe cravou a estaca na fonte, de sorte que penetrou na terra, estando ele em profundo sono e mui exausto; e, assim, morreu.

Juízes 4:21

 

A mãe de Sísera olhava pela janela e exclamava pela grade: Por que tarda em vir o seu carro? Por que se demoram os passos dos seus cavalos? As mais sábias das suas damas respondem, e até ela a si mesma respondia: Porventura, não achariam e repartiriam despojos? Uma ou duas moças, a cada homem? Para Sísera, estofos de várias cores, estofos de várias cores de bordados; um ou dois estofos bordados, para o pescoço da esposa?

Juízes 5:28-30

 

Se você ler os capítulos 4 e 5 do livro dos Juízes vai ver os dois lados da batalha, do exército de Deus e do exército inimigo. Sísera, o comandante inimigo, fugiu para um lugar que achou um esconderijo seguro, mas era uma emboscada.

 

 

Me comove esta mãe na janela esperando o confiante filho chegar triunfante. Ele não viria.

Inimigo ou não, havia uma mãe esperando por ele.

 

 

Sabemos ou somos a história de filhos confiantes que saem pela vida, “curtindo” e por vezes voltam triunfantes contando sobre os perigos que correram. Param na casa de um ou de outro, segundo eles todas pessoas confiáveis, amigos, “chapas”, Brothers, manos…  O coração da mãe, porém, prevê a emboscada….

 

 

A oração hoje é provavelmente a mais comum e constante entre nós; que o Senhor livre nossos filhos das armadilhas e os traga para casa em segurança. Mais ainda; que o coração dos filhos se convertam a Deus e que o “brilho da vida louca” seja completamente apagado! Também te estimulo a continuidade da intercessão pelos filhos, lendo agora o Salmo 31 e declarando as palavras ali em forma de oração!

 

Portanto, sejam fortes e corajosos, todos vocês que põem sua esperança no Senhor!

Salmos 31:24

 

Pra Simone Martins

 

 

Por questão de segurança, em breve seus comentários serão avaliados e liberados por nossos voluntários de comunicação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *