Devocional

Dia 29: Filho da viúva de Sarepta

Chegando a porta da cidade o profeta Elias pediu água e depois pão para a viúva,

Porém ela disse: Vive o Senhor teu Deus, que nem um bolo tenho, senão somente um punhado de farinha numa panela, e um pouco de azeite numa botija; e vês aqui apanhei dois cavacos, e vou prepará-lo para mim e para o meu filho, para que o comamos, e morramos. E Elias lhe disse: Não temas; vai, faze conforme à tua palavra; porém faze dele primeiro para mim um bolo pequeno, e traze-mo aqui; depois farás para ti e para teu filho. Porque assim diz o Senhor Deus de Israel: A farinha da panela não se acabará, e o azeite da botija não faltará até ao dia em que o Senhor dê chuva sobre a terra. 1 Reis 17:12-14

(Me lembro pela Palavra de outra angústia assim com a mãe Agar, que deixou seu filho Ismael longe de sua vista para não o ver morrer – Gn.21:16-19) ….  A viúva de Sarepta sabia que ela e o filho morreriam, pois não havia mais alimento na terra e nem chuva, mas a chegada do profeta fez a diferença na sua casa e viveram!

 

Que alegria! Porém, tempos depois, o menino adoeceu e morreu:

Então ela disse a Elias: Que tenho eu contigo, homem de Deus? Vieste tu a mim para trazeres a memória a minha iniquidade, e matares a meu filho?    1 Reis 17:18

Este era o tempo de Acabe e Jezabel e toda a região estava corrompida com adoração a falsos deuses. Sarepta porém, nunca serviu ao Senhor Deus, era um povo idólatra, por isso, quando o filho da viúva morreu ela se culpou porque pensou que a presença do homem de Deus expôs a sua iniquidade. (Naqueles dias acreditava-se que se o deus que serviam não se agradasse deles, seriam penalizados e até mortos). Elias orou a Deus pelo menino e ele reviveu e ela confessou que o Deus de Elias é o Deus verdadeiro.

 

Algumas de nós temos o hábito ou mesmo já nos culpamos por vezes diante dos nossos filhos nalguma situação. Nos colocarmos como “culpadas” pode gerar uma atitude nos filhos de “senhores insatisfeitos”, sempre nos “cobrando algo”. O sentimento de culpa nos deixa reféns do bem-estar dos filhos e todos saem prejudicados, pois no ambiente domiciliar não haverá o que os satisfaça e em outros ambientes os filhos terão a mesma atitude, mas serão rejeitados. Se você se comporta como se seu filho fosse seu senhor ou existe algo que faça você se sentir culpada e não se arrependeu, faça-o agora, mas se já se arrependeu medite nos versículos a seguir:

Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça. 1 João 1:9

Pois, para com as suas iniquidades, usarei de misericórdia e dos seus pecados jamais me lembrarei. Hebreus 8:12

Comece sua oração pedindo perdão a Deus; sempre temos do que nos arrepender. Também peça perdão por colocar o filho numa posição que não é a dele, existem casos onde os filhos são tratados como ídolos. Ore colocando seu filho no lugar; como cuidado e orientado por Deus através de você.

Pra Simone Martins

 

Por questão de segurança, em breve seus comentários serão avaliados e liberados por nossos voluntários de comunicação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *